sábado, março 31, 2012

Principais falhas do Ubuntu 12.04



O Unity.
O Unity é algo que tem muito potencial, mais o que atrapalha sua receptividade é a falta de personalização e os erros na escolha do design e usabilidade. A impossibilidade de mudar o posicionamento do Docy, é incompreensível. Opções que aplicativos como MyUnity disponibilizam deveriam estar disponíveis por padrão e isso no próprio dash, e não na disponíveis apenas em aplicativos de terceiros. Isso é um erro estratégico, e não oferecer essas opções dificulta muito a adaptação ao Ubuntu.

Os desenvolvedores deveriam ser mais sensíveis as opiniões dos usuários.
O time de design e desenvolvimento assim como a Canonical e o próprio Mark Shuttleworth deveriam ser mais receptíveis as criticas dos usuários. Já que é para ser o Unity, que seja o mais amigável possível. Os usuários tem boas ideias, a comunidade tem boas ideias, mais são sistematicamente rejeitadas. O Mark já disse que o Ubuntu não é uma democracia. Isso deveria mudar drasticamente, pois os usuários e a comunidade deveriam ser ouvidos sim, e o Ubuntu ganharia muito com isso.

Fiz um vídeo explanando minha ideias, mostrei ao time de design do Ubuntu e sequer fui respondido com uma negativa ou critica. Simplesmente fui ignorado. Uma simples resposta dizendo que não era de interesse da equipe bastaria. Meu vídeo tem 10 mil visualizações no Youtube e a grande maioria dos usuários acharam validas as ideias.

Link:

O Launcher:
Aplicativos como Awn e Docky são mais completos que o launcher, e tem opções de configuração e personalização que o launcher do Unity poderia copiar. Soluções e boas ideias estão disponíveis. O laucher é pobre em personalização e poderia oferecer soluções semelhantes que esses dois aplicativos disponibilizam. A Canonical deveria contratar os desenvolvedores dessas aplicações e busca otimizar algo que no momento é muito limitado e não traz o nível esperado para buscar competir de forma igual com o OSX e o Windows 7.

Laucher com ícones padrão gigantes.
O Ubuntu economiza ao máximo os espaços nas barras de rolagem, se utilizou do menu oculto “similar ao OSX em busca do aproveitamento de mais espaço, mais por padrão lhe entrega no laucher ícones gigantes que numa tela de abaixo de 15 polegadas facilmente fica com o efeito sanfonado “solução horrível por sinal”. Ícones por padrão com 48 px é um exagero. Deveria ser 32 px por padrão e ter a opção de ir aos 22 px pra se adequar aos monitores de netbooks.

O erro grave do posicionamento.
Qualquer sistema operacional tem a possibilidade de mudar o posicionamento de seus menus e barra de tarefas. No OSX e Windows isso é possível, por que no Ubuntu tem que ser fixo. Se o usuário for cego do olho esquerdo e por conforto quiser posicionar o launcher na direita ele não vai poder. Por que isso? O usuário deve escolher se quer em cima, em baixo, na esquerda ou na direita. Qual o problema em se poder fazer isso?

Panel
O painel superior do Ubuntu deveria ser integrar ao launcher. Ele com uma cor solida deixa o design muito duro, quebrado e com uma ar nada profissional. Se o launcher tem uma tonalidade transparente ou qualquer outra cor, o painel deveria acompanhar. Do jeito que está transparece amadorismo no design. Quando clicamos no atalho do Dash, o panel muda, fica com o mesmo design do laucher. Ele poderia ter esse acabamento por padrão. Seria algo mais suave.

Lente de aplicativos: A maior falha de projeto do Unity.

Por que dificultar o acesso aos aplicativos “categorias”!
É incrível como o Unity dificulta o acesso aos aplicativos, isso é básico em qualquer sistema operacional. Logicamente ao clicar no lançador do dash, a primeira coisa que deveria aparecer “as categorias dos aplicativos”, alguns favoritos e atalhos personalizados pelo usuário. Ao invés disso preciso buscar a lente de aplicativos.

A lente de aplicativos foi mal projetada.
A lente de aplicativos foi mal projetada, o usuário tem que movimentar o mouse 5 vezes e dar 5 cliques para achar algo que não está disponível num primeiro momento. Isso é um erro de projeto gritante!

Excesso de aplicativos disponíveis e uma incrível desorganização.
Existe um excesso de opções disponíveis na lente de aplicativos. No sistema recém-instalado temos 86 opções de aplicativos. Pois a lente de aplicativos mostra como aplicativos coisas que não são aplicativos como configurações de sistema, ações como desligar e mostra itens de forma redundante, itens esses que estão disponíveis nas configurações do sistema por exemplo. Isso desoriente até o usuário mais experiente. Nem todo mundo sabe o nome de todos os aplicativos, para ficar procurando aplicativos pelo campo de busca. Outro erro inadmissível. Isso deixa o sistema pratico?

Aplicativos para download na lente de aplicativos.
Um dos grandes erros de projeto do Unity é disponibilizar aplicativos para download no dash de forma impositiva. Primeiro por que instalar programas não é algo tão corriqueiro, segundo que eu já tenho o Software Center para essa função e terceiro o sistema nunca acerta e nem vai acertar o que realmente eu preciso. Se todo dia eu instalar algum programa “por sugestão do Unity”, eu terei um sistema em colapso em pouco tempo. Talvez uma lente especifica para esse fim. Do jeito que está privilegia a desorganização e deixa o usuário leigo perdido no meio de tantos aplicativos e opções.

O filtro avaliação “ranking de estrelas” e fontes são desnecessários. Pois são redundantes, deixam a lente de aplicativos confusa. Temos a central de programas para isso.

Categorias de aplicativos sem aplicativos.
Por que eu tenho na lente de aplicativos categorias das quais eu nem tenho aplicativos instalados? Isso deveria ser personalizável, como sempre foi. Se eu não quero uma categoria ela não deveria estar ali? E isso sem aplicativos instalados! Onde está a praticidade disso?

O Unity não dá opções ao usuário remover essas categorias sem aplicativos, como também organizar os aplicativos disponíveis. Se eu na minha empresa quiser ocultar da lente de aplicativos, itens de configurações dos usuários leigos, para que o mesmo não desconfigurem os sistema, eu não vou conseguir! Será que eu não posso organizar a bagunça dos 86 aplicativos disponíveis de forma pratica, como fazia com o alacarte antigamente.?

Uma ferramenta similar ao Alacarte deveria estar disponível. Ou deixar o Unity compatível com o próprio Alacarte. Essa opção é essencial e básica e não poderia estar ausente.

Na opção de exibir todos os aplicativos, por que eu não tenho os aplicativos organizados por categoria? Escritório, Acessórios, Jogos, etc.. Desse modo é mais fácil encontrar os aplicativos. Isso é tão lógico. Do jeito que está é uma bagunça completa. Tenho que ficar catando os aplicativos.

Seleção das categorias de aplicativos confusa.
A seleção de categorias e de forma cumulativa. Então se eu estou na categoria Internet e mudo para jogos, tenho de forma cumulativas internet e jogos “e assim sucessivamente”. Mais eu não quero isso! Quem achou que isso poderia ser produtivo? Pelo menos me dê a opção de remover esse comportamento!

Redundância e confusão na lente de aplicativos.
Outro erro de projeto que eu não consigo entender. Ter na lente de aplicativos uma seção de aplicativos usados recentemente outra de aplicativos instalados, e outra de aplicativos disponíveis para baixar. Isso é estranho, confuso e faz com que o usuário tenha que parar, procurar, clicar 3 ou 4 vezes, rolar uma barra até achar o aplicativo. Isso é prático??

Lente de musicas:
Essa lente precisa de uma imensa reformulação. Talvez a possibilidade de se executar musicas de serviços on-line, deixasse essa lente mais interessante. Disponibilizando inclusive os controles básicos de volume, troca de faixa etc, na própria lente. O mesmo deveria estar disponível para as musicas locais.

Lente de vídeos:
Essa lente já possui integração com serviços on-line, mais ainda apresenta uma experiencia muito pobre. Implementações de usabilidade precisam ser feitas. A lente tem que ser capaz de achar com mais velocidade e precisão o que o usuário procura. A funcionalidade de se exibir diretamente do aplicativo de video e não do navegador de internet deveria ser implementada.

Lente de Arquivos:
A lente de arquivos ainda é pobre. A experiencia está muito longe de algo funcional e profissional. Ela deveria ser mais funcional, trazer mais opções de refinamento das pesquisas mais avançados. Apresentar um comportamento de inteligencia e entender os costumes do usuário. Algo precisa ser feito.

Ícones:
O Ubuntu não tem um visual profissional. Está muito distante do Mac OSX e do Windows 7. Seu tema já está ultrapassado e não acompanha o nível dos concorrentes. Existem diversos profissionais fazendo trabalhos maravilhosos. Esses talentos poderiam ser empregados de forma ordenada e um novo tema poderia nascer. Isso é fundamental, e precisa ser feito.

Tema Gtk
O tema é igualmente pobre e não transparece algo profissional. Mais uma vez não acompanha o nível dos concorrentes, Apple e Microsoft. Algo precisa ser feito, tem pessoas no DeviantArt com capacidade que poderia compilar algo bem mais profissional. Algo precisa ser feito nesse sentido.

Ausência de temas no Unity.
Um dos erros graves do Unity é a ausência de temas. O Cinnamon com pouco tempo de desenvolvimento deixou essa opção disponibilizada por padrão. Isso é básico, mais é renegado. O laucher mais o panel poderia ter temas diversos como um fundo de fibra de carbono, metal, etc... O que impede isso?

Outros questionamentos:
Porque eu não posso clicar com o botão direito nos ícones do dash e mudar esse ícone por outro disponível? Seria uma excelente maneira de personalizar o sistema.

Porque eu não posso clicar num ícone e arrastar o mesmo para outra posição, fazendo minha ordem personalizada dos aplicativos?

Porque eu não posso clicar com o botão direito no dash e ter acesso as opções de personalização do Unity. Me trazendo algo como o MyUnity.

Porque o home do dash não é totalmente personalizável? O usuário poderia escolher quais seriam os atalhos disponíveis.

A barra de rolagem deveria ser a normal e a versão ultra fina deveria estar por padrão em monitores abaixo de 15 polegadas.

Finalizando.
A ideia que o Unity passa é de algo não acabado. Acho que nos próximos 8 ou 10 ciclos de desenvolvimento ele esteja maduro o suficiente para ser considerado utilizável e competitivo frente as soluções da Microsoft e Apple. O próximo LTS daqui a 5 anos estará com certeza pronto. Se as decisões certas forem tomadas, os desenvolvedores ouvirem a comunidade, a usabilidade for colocada como ponto principal, é possível quem em 2 ou 3 ciclos de desenvolvimento as coisas se consertem.

Eu sou a favor do Ubuntu, uso ele desde a versão 2006 e estou usando ele nesse momento, a versão 10.04.4 LTS. O Unity deveria estar disponível agora e não a dois ciclos atras. E hoje deveria ser a 2ª opção e não vir por padrão, estando disponível por padrão depois que atingisse a maturidade.

Eu vou instalar o Cinnamon e esperar mais 6 meses de desenvolvimento e torcer para que a mentalidade da Canonical mude.